• Stoff Costa

Vereadores aprovam projeto que define academias como serviço essencial em Araguaína

Aprovado em três votações, o projeto agora segue para sanção do prefeito.



A Câmara de Araguaína aprovou o projeto de lei n° 024/2020, de autoria do vereador Aldair da Costa Sousa (Gipão), que define as academias como um serviço essencial à população.

O projeto é fruto de diálogo dos vereadores com profissionais e proprietários de academias, e foi aprovado, por unanimidade, durante as sessões dos dias 22 e 23 de junho. 


A proposta considera que a prática de atividades físicas, como musculação, ginástica, artes marciais e outros esportes, é essencial à saúde das pessoas durante a pandemia da covid-19.


Conforme o projeto, a reabertura dos estabelecimentos fica condicionada à adoção de medidas protetivas, como uso de máscaras por profissionais e clientes, distanciamento e higienização com álcool em gel, entre outros.


Aprovado em três votações, o projeto agora segue para sanção do prefeito Ronaldo Dimas (Podemos)


"Estou otimista e acredito que o prefeito vai sancionar esse projeto por ser importante para que as academias voltem a funcionar. A prática de exercícios físicos é um dos meios de prevenção a vários tipos de doenças, inclusive a Covid-19", destacou Gipão.


NOVO DECRETO


Nesta terça-feira (23), o prefeito publicou um novo decreto (nº 234) autorizando a reabertura das academias.


O documento obriga a disponibilização de álcool em gel para higienização das mãos, intensificação das ações de limpeza e limite do número de pessoas por vez. 

Deve ficar apenas um equipamento a cada 10 metros quadrados. Esteiras, bicicletas e outros da modalidade aeróbica poderão ser usados apenas em baixa intensidade, ao passo de caminhada.


Aulas em grupo, como zumba, continuarão suspensas, por enquanto. Além de máscaras, os profissionais de orientação devem fazer uso de luvas.

7 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por BLK Entertainment Brasil. Todos os direitos reservados a O na íntegra comunicação e mídia.