• Stoff Costa

Perseguição politica, Dimas demite 13 diretoras de escolas municipais

As exonerações foram realizadas em plena crise causada pela pandemia do Covid19 e publicadas no diário oficial desta Segunda-feira, 28.


A perseguição política é uma forma comum de punir o servidor público em decorrência do que ele defende como ideal, seja por questões partidárias, sindicais ou até mesmo religiosas.


Ainda estamos no inicio da campanha eleitoral municipal e o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas iniciou uma verdadeira caça as bruxas na gestão publica municipal.


Após decreto que tenta censurar a opinião dos servidores noticiado em matéria publica neste blog, Dimas decreta mordaça eleitoral aos servidores, o atual prefeito de Araguaína demitiu 13 diretoras de escolas municipais em Araguaína. As exonerações foram realizadas em plena crise causada pela pandemia do Covid19 e publicadas no diário oficial desta Segunda-feira, 28.

De acordo com uma fonte, que faz parte da gestão Dimas as exonerações é pura perseguição politica, já que as profissionais são ligadas a vereadores e candidatos de oposição. Ainda de acordo com informações, as profissionais eram ligadas aos vereadores Edimar Leandro, Geraldo Silva, Divino Bethânia Jr e todas apoiavam o deputado estadual e candidato a prefeito de Araguaína, Elenil da Penha.


Ainda de acordo com uma das servidoras demitidas, nenhuma das demitidas foram informadas com antecedência e foram pegas de surpresa com a exoneração.


A perseguição é uma forma de mostrar aos demais servidores públicos que apoiar candidatos de oposição ao grupo governista pode custar caro. Coragem para denunciar é uma das principais virtudes que o servidor assediado deve ter, caso queira dar um basta à opressão.

1,182 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por BLK Entertainment Brasil. Todos os direitos reservados a O na íntegra comunicação e mídia.