• Stoff Costa

Obra eleitoreira: Dimas inicia reforma do Cristo Redentor, após 07 anos de abandono

Abandono do Cristo Redentor é uma das principais criticas da população a gestão Dimas.

Quanto mais se aproxima a campanha eleitoral, mais obras surgem nas cidades. Este tipo de ação, corriqueira na política nacional, é chamada de obra eleitoreira. A finalidade é bem clara: maquiar as falhas da gestão e dar a impressão que o gestor é campeão de obras.


Em muitos casos como é o caso do Cristo Redentor, que estava abandonado e com a reforma propositalmente atrasadas. Já que a reforma do Cristo Redentor é aguardada desde 2018, quando o prefeito Ronaldo Dimas anunciou que não realizaria a tradicional festa de carnaval da cidade para destinar os R$ 500 mil à revitalização do Cristo Redentor e à reforma do Espaço Cultural.


Finalmente a prefeitura de Araguaína iniciou a reforma do monumento, já é possível ver homens e maquinas trabalhando no local.


Este tipo de expediente causa a falsa impressão de trabalho. Além disso, prefeitos não foram eleitos para governar nos últimos meses do mandato, mas quatro anos, no caso do atual gestor oito anos.


Pesquisas mostram que o investimento público de prefeituras, governos estaduais e federal, sempre aumenta em ano de eleição. Em contrapartida, quando não há disputa por cargos, os governos reduzem despesas. Portanto, muito cuidado com os canteiros de obras eleitoreiras.


236 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por BLK Entertainment Brasil. Todos os direitos reservados a O na íntegra comunicação e mídia.