• Stoff Costa

Goleiro Bruno faz propaganda de canil dez anos após assassinato de Eliza Samudio

O canil que contratou Bruno como garoto propaganda recebeu diversas críticas nas redes




O goleiro Bruno Fernandes das Dores Souza, condenado por 20 anos e 9 meses em regime fechado por homicídio triplamente qualificado pela morte e ocultação de cadáver da mãe de seu filho, Elisa Samudio, fez uma publicação em suas redes sociais na terça-feira (23) como garoto propaganda de um canil e despertou críticas nas redes sociais.


A postagem, que gerou rechaço nas redes sociais aconteceu cerca de 10 anos depois da morte seguida por esquartejamento de Eliza – morta entre junho e julho de 2010. Na época, testemunhas chegaram a apontar que os restos da modelo foram jogados em um canil, o que deu uma dimensão ainda mais macabra ao crime.


O delegado Edson Moreira, responsável pelo caso, afirmou em 2013 que, na realidade o que ocorreu foi uma “simulação”. Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, teria fingido jogar o corpo de Elisa aos cães para confundir as demais testemunhas presentes no sítio e deslegitimar a tese delas. Bola chegou a dizer “olha a mão dela” ao se aproximar dos cachorros.


Apesar de ter sido apenas uma “simulação”, o episódio ficou marcado no imaginário popular. O canil Friendsbullkennel, que contratou Bruno como garoto propaganda, recebeu diversas mensagens negativas com lembranças do caso.

O goleiro acabou apagando uma postagem que fez no seu perfil, mas a página do canil ainda mantém as fotos do goleiro com legendas como “só quem tem um , entende esse mundo bully….muito amor envolvido”.

“Cara, o GOLEIRO BRUNO tá SOLTO no INSTAGRAM fazendo AD de CANIL não tem a menor possiblidade esse país”, escreveu o influenciador digital Kaliel.


Bruno cumpriu cerca de 9 anos de regime fechado. Ele conseguiu progressão para o regime semi-aberto em julho de 2019.

33 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por BLK Entertainment Brasil. Todos os direitos reservados a O na íntegra comunicação e mídia.