• Stoff Costa

Delegado Rérisson Macêdo responsabiliza Governador por mortes e isenta Dimas

O Suplente de deputado estadual, o delegado Rerisson Macedo (Podemos), fez duras críticas dirigidas ao Governador do Estado, Mauro Carlesse e a Assembleia Legislativa do Tocantins.




O texto foi publicado no Facebbok do delegado e aliado do prefeito de Araguaína, horas depois de mais uma morte ser confirmada na Cidade, decorrente do novo Coronavirus.


“Agora vão querer correr atrás do prejuízo. Mas vidas dos mortos não poderão ser resgatas senhor Governador. Pessoal, não saiam de casa. Tocantins está estrangulando sem vagas suficientes para atender aos pacientes da COVID-19. Já sabiam que isso iria acontecer e não tomaram providências. Isso é um verdadeiro crime, olha lá se não equiparar-se a um genocídio. Prefeitura de Araguaína está de parabéns lutando com todas as armas e forças que tem. Respeitem nossas vidas Governador e silenciosa AL. Escreveu o Delegado em sua rede social.


Ao criticar o Governo do Estado e parabenizar o prefeito de Araguaína, Rérisson um dos nomes cotados a ser vice na chapa encabeçada pelo Vagner Rodrigues “queridinho” do prefeito Ronaldo Dimas, isenta o prefeito de suas responsabilidades e erros cometidos no combate ao Covid-19.


Faz-se necessário, relembrar ao suplente de Deputado, que foi Dimas quem decidiu manter a aplicação das provas do Concurso municipal nos dias 14 e 15 de Março, mesmo com a orientação da Comunidade medica para evitar aglomeração de pessoas.


Vale ressaltar também, ao Delegado e aspirante a vaga de vice-prefeito no grupo do atual gestor municipal, que foi também o prefeito Ronaldo Dimas que Após fala de Bolsonaro e pressão da classe empresarial, flexibilizou e permitiu a abertura do comércio na Cidade.


Para a decisão, Ronaldo Dimas disse ter levado em consideração o contestado pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).


“Tomamos essas novas medidas considerando as orientações do governo federal, feitas por meio do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, avaliando ainda os resultados negativos realizados, até o momento, pela Secretaria Municipal da Saúde em Araguaína. Intensificamos a capacitação dos nossos servidores da saúde para assegurar a continuidade do trabalho de atendimento e monitoramento dos casos suspeitos na cidade”, disse o prefeito na ocasião.


O documento que entrou em vigor dia 27, permitiu o retorno do atendimento de restaurantes, lanchonetes, food-trucks, açaiterias, pizzarias, sanduicherias. Também está fora da suspensão obrigatória os estabelecimentos comerciais em geral, centros comerciais, lojas de conveniências, padarias. Salões de beleza, barbearias, esmaltarias e similares.

O Deputado Federal Célio Moura chegou a criticar a decisão do prefeito de Araguaína e chamou o ato de irresponsável.


“Ele [Dimas] será responsabilizado”. “Enquanto todos os Estados e as capitais brasileiras tomam medidas mais severas para evitar a chegada do Coronavirus, o prefeito de Araguaína suspende o fechamento do comércio, abranda as restrições feitas à população, citando no seu novo decreto, o discurso do presidente Bolsonaro. A pandemia já matou 77 pessoas e já atingiu 2.981 pessoas em todo o Brasil. A ameaça é real”, avisou Moura.


Então, está na hora do grupo político, do filho do prefeito e do próprio chefe do executivo municipal, pararem de ataques ao Governo do Estado e parlamentares e mostrarem trabalho. Pois foi decisão de Dimas também, não colocar em funcionamento a UPA Vila Norte e deixar a unidade abandonada por cerca de oito anos.


Enquanto, ao delegado Rérisson Macedo, fazer o papel de advogado da gestão Dimas e fingir não ver os erros e trapalhadas do prefeito no combate ao Covid-19 não irar garantir a ele a vaga de vice.

432 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por BLK Entertainment Brasil. Todos os direitos reservados a O na íntegra comunicação e mídia.