O na íntegra- jornalismo coragem

MENU
Logo
Domingo, 25 de julho de 2021
Publicidade
Publicidade

Diversidade

Vereadores Ygor Cortez e Marcus do Restaurante são denunciados por homofobia

Faz-se necessário que a justiça aplique uma punição aos parlamentares com todo o rigor da lei.

508
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

 

O coletivo SOMOS protocolou uma denúncia no MPE-TO, pelo crime de homofobia. A denúncia aconteceu após comentários homofobicos e criminosos dos parlamentares em relação a um conteúdo jornalístico postado pela prefeitura de Araguaína em homenagem ao dia dos namorados. Em uma das postagens, a matéria traz a história de amor de um casal homoafetivo da Cidade.

A postagem foi motivo suficiente para os vereadores Ygor Cortez e Marcus do Restaurante irem para as redes sociais fazerem comentários criminosos e homofobicos em relação ao conteúdo.

Os vereadores citados demonstram desconhecer suas funções enquanto agentes políticos, cujos salários e benefícios são custeados com os impostos de todos os contribuintes, inclusive os LGBT's. O acesso ao serviço público no país é destinado a todos os contribuintes, não apenas aos que professam um credo específico, como sabidamente consta do texto da Constituição Federal, ignorado pelos parlamentares.

“Não se trata de opinião, visto que está apenas se dá dentro da individualidade dos parlamentares. Opinião seria gostar de doce ou salgado, beber essa ou aquela bebida. No entanto, classificar LGBT's como indignos de comporem campanha publicitária constitui discurso voltado à invizibilização de comunidade histórica e culturalmente com menor expectativa de vida, sem acesso integral aos direitos que lhes são inerentes enquanto cidadãos, bem como frequentemente vítima de crimes motivados única ou preponderantemente pelo fato de possuírem orientação sexual divergente do padrão heteronormativo”, afirmou o coletivo SOMOS na denúncia.

O coletivo afirmou ainda que respeito mencionado pelos vereadores, trata-se apenas de subterfúgio instalado para esconder a homofobia, como a desfaçatez de alguém que sufoca outrem com um travesseiro enquanto repete frases dizendo que o ama.
O coletivo afirma ainda que, ninguém mais ficará calado. Homofobia vai ser combatida na justiça.

Faz-se necessário que a justiça aplique uma punição aos parlamentares com todo o rigor da lei.

Créditos (Imagem de capa): SOMOS

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )