O na íntegra- jornalismo coragem

MENU
Logo
Segunda, 21 de junho de 2021
Publicidade
Publicidade

Política

Vereador Marcus do Restaurante afronta decreto e desmoraliza Presidente da Câmara de Araguaína 

Mas do que um desrespeito ao decreto e a saúde pública de Araguaína, a postura do vereador desmoraliza a Presidência da Câmara Municipal de vereadores

1041
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A postura do vereador de Araguaína Marcus do Restaurante, que insiste em afrontar o decreto Municipal que estabele como obrigatório o uso de máscaras em locais e vias públicas. O portal O na íntegra, já denunciou o deboche do parlamentar as medidas de segurança, já questionou a prefeitura de Araguaína por falta de posição e o não cumprimento do decreto que estabelece multas para aqueles que insistem em desrespeitar as medidas e até agora nenhuma medida de punição foi adotada.

Mas do que um desrespeito ao decreto e a saúde pública de Araguaína, a postura do vereador desmoraliza a Presidência da Câmara Municipal de vereadores de Araguaína. Ao permitir  que o parlamentar afronte o decreto dentro daquela casa de leis e durante as sessões, passa a impressão que Marcus do Restaurante é o dono da Câmara Municipal e que as decisões do mesmo está acima das determinações do atual Presidente Gideon Soares.

Vale ressaltar que vários dos vereadores de Araguaína já foram diagnosticados com o vírus do Covid19, e assim sendo, o não uso da máscara de proteção dentro da Câmara colocam em risco a vida de vereadores, assessores e servidores da casa.

Faz-se necessário que o atual Gideon Soares, demonstre pulso firme e proíba de uma vez por toda a desobediência do parlamentar. Caso contrário Gideon pode ter sua passagem pela Presidência rotulada como um presidente sem voz ativa, de postura trouxa e desrespeitado pelos demais parlamentares. 

Faz-se necessário também, que a prefeitura de Araguaína através dos órgãos de fiscalização punam o vereador como determina o decreto. É necessário também que o Ministério Público tome alguma atitude para exigir que dentro seja respeitado por todos e proibir que o mesmo seja fiscalizado de forma seletiva e com favorecimentos.

Créditos (Imagem de capa): Tv Câmara

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )