O na íntegra- jornalismo coragem

MENU
Logo
Quinta, 09 de dezembro de 2021
Publicidade
Publicidade

Política

Ronaldo Dimas e o "Bandejão dos corruptos"

O próprio Dimas tem sua honestidade questionada, após desvios de R$ 7 Milhões da saúde pública de Araguaína.

702
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando
O discurso de Ronaldo Dimas é de mudança, quer moralizar o Estado, de rompimento com os vários de corrupção e roubo aos cofres públicos. Na teoria é de "glorificar de pé igreja", na prática mentiras, enganação, alienação e estelionato eleitoral.
 
Ao mesmo tempo em que critica o ex-governador Mauro Carlesse e os inúmeros escândalos de corrupção no Estado, Dimas realiza almoço para políticos acusados de corrupção e diz que quer o apoio de todo. Já dizia minha avó "Me diz com quem tu andas que direi quem tu és".
 
Nesta quarta-feira, 17, o ex-prefeito de Araguaína, realizou um almoço para várias lideranças políticas, entre elas, Marcelo Miranda e Eduardo Gomes.
O ex-governador Marcelo Miranda tem um ficha policial e de envolvimento com corrupção das mais extensas e conhecidas no Estado. Miranda chegou a ser preso e ficou detido 147 dias, a prisão ocorreu pela Polícia Federal durante a operação 12 Trabalho, em setembro do ano passado.
 
Eduardo Gomes em um passado distante teve o nome envolvido com o escândalo das ambulâncias, intitulado de "Máfia das sanguessugas".O caso dos sanguessugas, que estourou em meados de 2006, foi o escândalo que enlameou de vez a 52ª legislatura do Congresso Nacional – a mesma dos vampiros, mensaleiros e que tais. Em 4 de maio de daquele ano, uma operação da Polícia Federal revelou um esquema rústico de pagamento de propina a parlamentares em troca de 10% do valor das emendas. A fraude ocorreu na compra de mais de 1.000 ambulâncias para prefeituras de seis estados e ao longo de cinco anos causou prejuízos de 110 milhões de reais, segundo as investigações.
 
Mas recentemente, o senador e líder do Governo Bolsonaro, Eduardo Gomes viu seu nome envolvido em outro esquema de corrupção o "mercadão das emendas".Uma investigação que corre em sigilo no Supremo Tribunal Federal, investigação mira o senador Eduardo Gomes (MDB/TO) e os deputados Josimar de Maranhãozinho (PL/MA) e Pedro Lucas Fernandes (PTB/MA), sobre uma criativa modalidade de corrupção. Segundo as apurações preliminares, os parlamentares são suspeitos de participar de um esquema de “compra e venda” de emendas parlamentares no Congresso.
 
“O esquema funcionaria da seguinte forma: o parlamentar paga uma espécie de ‘pedágio’ para que seus pares destinem suas emendas para os municípios que ele controla. Quando o dinheiro chega na ponta, ou seja, na prefeitura, ele é desviado por meio de contratos fictícios para empresas ligadas ao político comprador das emendas. E assim a roda gira para que polpudas verbas públicas parem nos bolsos tanto do parlamentar vendedor quanto do que adquiriu as emendas e, ao mesmo tempo, retroalimentem a engrenagem da corrupção”, diz a revista.
 
Que moral tem Dimas para fazer discurso anti- corrupção?
 
Vale ressaltar, que o próprio Dimas tem sua honestidade questionada, após a PF investigar e afirmar que mais de R$ 7 Milhões foram roubados da saúde pública de Araguaína na gestão do ex-prefeito.
 
Assim sendo e diante de tais fatos, e aliando-se a nomes conhecidos no Estado por envolvimento em corrupção, que moral tem Ronaldo Dimas para fazer discurso anti-corrupção?

Créditos (Imagem de capa): internet

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )