O na íntegra- jornalismo coragem

MENU
Logo
Segunda, 10 de maio de 2021
Publicidade
Publicidade

Política

Morre Edmundo Galdino, político histórico do Tocantins 

Galdino é um político histórico do Tocantins e exerceu mandatos de vereador em Araguaína e deputado federal por Goiás e Tocantins. 

1680
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Faleceu na manhã desta quinta-feira, 22, o ex-deputado federal Edmundo Galdino ao 62 anos. De acordo com informações de familiares a causa da morte foi em decorrência de uma Insuficiência cardíaca congestiva 
e Insuficiência renal.

Edmundo Galdino

Galdino é um político histórico do Tocantins e exerceu mandatos de vereador em Araguaína e deputado federal por Goiás e Tocantins. 

Filho de Avani Galdino da Silva e Maria Matos da Silva. Torneiro mecânico e agropecuarista fazia política no movimento estudantil secundarista e prosseguiu em seus tempos universitários como estudante de História na Universidade Federal de Goiás e de Direito na Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Educador sindical da Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Goiás, não concluiu as graduações que frequentava.

Em 1982 foi eleito vereador pelo PMDB de Araguaína e em 1985 foi alvejado por pistoleiros durante uma manifestação pelos agricultores sem-terra e ficou paralítico, mas nada que impedisse sua candidatura a deputado estadual por Goiás em 1986, figurando na primeira suplência, sendo convocado a exercer o mandato graças à nomeação de parlamentares para o secretariado do governador Henrique Santillo.

Com a criação do Tocantins foi eleito e reeleito deputado federal pelo PSDB em 1988 e 1990 e durante sua estadia na Câmara dos Deputados presidiu o diretório estadual e foi membro do diretório nacional do partido.

Relator de uma Comissão Parlamentar de Inquérito sobre crimes de pistolagem como as mortes de Olavo Pires e Edmundo Pinto, votou a favor do impeachment do presidente Fernando Collor em 1992.Não disputou a reeleição em 1994 e viu a derrota da esposa ao tentar sucedê-lo.

Créditos (Imagem de capa): Internet

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )